segunda-feira, março 31, 2014

Vogal, ou não!, eis a questão...

A Assembleia de Freguesia voltou a funcionar com apenas 8 eleitos. O nono será (?) António Horácio Tavares (PS), que já “faltou” na sessão de 24 de Fevereiro, embora convocado.
 O socialista foi eleito a 19 de Dezembro de 2013 para vogal da Junta por 60 dias - prazo  que, segundo o presidente Sérgio Neves, acabou a 17 de Fevereiro, sem que a sua reeleição fosse solicitada, face à prorrogação da auto-suspensão de Marta Neves. António Horácio Tavares sentou-se na mesa da Junta da União, em ambas as AF.
O presidente Mário Martins, a pergunta de SP, diz que “a Junta de Freguesia tem vogal, foi eleito e a lei é clara sobre esta matéria. É claríssima”.
“Quem está ilegal é a Assembleia de Freguesia, que tem menos um eleito. Se há alguma falta, fosse na Junta ou seja na Assembleia de Freguesia, quem tem de  fazer a convocatória é sempre o presidente da Assembleia”, disse a SP.

Notícia DAQUI

domingo, março 30, 2014

Mário Martins acusa ribeirenses de má fé...



Notícia sobre os chumbos na Assembleia de Freguesia da União de Travassóis:

O presidente Mário Martins considerou os “chumbos” das propostas com “um acto de má é, que prejudica as freguesias”.
A delegação camarária de competências transferiria cerca de 40 000 euros para a União. “Eu acreditava que, em matéria tão benéfica para as freguesias,  nem seria preciso mostrar tanta documentação de suporte, que bastaria a divulgação verbal”, disse Mário Martins (PS), admitindo, porém “ter cometido algumas falhas” na (não) entrega de documentos.
Mas não tem dúvidas: “Está provado que as pessoas não estão de boas intenções. Antigamente, em Travassô, não era assim. Há má fé, não há nenhuma dúvida”, disse a SP.
Manuel Almeida “Capitão” (PSD), eleito ribeirense, não quis “fazer comentários” sobre esta acusação de má fé. Admitiu a SP “não estar preocupado” e, sobre Mário Martins, considerou que “devia ter apresentado os documentos certos, no sítio e na hora certa” - na Assembleia de Freguesia, que “não podia, nunca, aprovar o que não conhece”.
Diamantino Correia (PS), também ribeirense, deu de barato “a insinuação”.  “Sugeri o adiamento da Assembleia por 48 horas, para que a Junta de Freguesia apresentasse os documentos e todos os eleitos estavam disponíveis para isso”.
“Aprovar em branco, votar no escuro e sem suporte documental, é que não. O presidente Mário Martins é quem empurrou a Assembleia para a votação, dizendo que os eleitos só teriam de votar a favor, contra ou com a abstenção”, disse a SP.

Notícia AQUI

sábado, março 29, 2014

Chumbo de Travassóis é «aberração inimiaginável»





O chumbo do apoio financeiro e delegação de competências à União de Freguesias de Travassóis foi considerado «aberração inimaginável» pelo vice-presidente Jorge Almeida
O jornal Soberania foi procurar sarna para os políticos da União se coçarem e o vice da Câmara não se dispensou de dizer que «há responsabilidades políticas de quem propôs e de quem chumbou». Disse mais: que «é de quem não sabe o que está a propor e a chumbar”.
O jornal, como se pode ler na imagem, perguntou-lhe quais serão as consequências do chumbo e o vice da Câmara explicou que “o acordo de execução para a delegação de competências não será assinado” e, consequentemente, a Junta de Freguesia ficará sem as verbas.

Diz o jornal que são verbas na ordem dos 40 000 euros, para limpezas de ruas e valetas. Mas vá lá que “a Câmara Municipal está de boa fé», razão porque, sendo a delegação de competências uma forma de capitalizar as Juntas» a Câmara «vai ver...». Vai ver o quê?

sexta-feira, março 28, 2014

Assembleia de Freguesia chumbou pedido de empréstimo


A Assembleia de Freguesia de Travassô e Ois da Ribeira chumbou a proposta de pedido de empréstimo para aquisição de uma carrinha. E também a delegação de competências e o apoio proposto pela Câmara.
Os trabalhos da reunião extraordinária, a 18 de Março, começaram com o pedido de adiamento por 48 horas, feito por Diamantino Correia (eleito do PS), alegando falta de documentos. “Não vou votar o que não conheço”, argumentou o eleito de Ois da Ribeira. 
Os socialistas Filipe Almeida e Zélia Matos admitiram votar, mesmo sem os documentos, e Mário Martins, presidente da União, argumentou que “não precisava de enviar quaisquer documentos”. 
A reunião não foi adiada e o primeiro ponto (última acta) foi aprovado por unanimidade. Já a delegação de competências da Câmara foi chumbada: 4 votos contra (Sérgio Neves, Manuel Capitão, Sofia Marques e Venade, do PSD), um a favor (Zélia Matos) e três abstenções (Filipe Almeida, Diamantino Correia e Vital Santos, todos do PS).
O terceiro ponto - apoio financeiro da Câmara, para a aquisição de viaturas, máquinas ou equipamentos - nem precisaria de ir à Assembleia de Freguesia. Mas foi e... foi chumbado, com quatro votos contra (os dos quatro eleitos do PSD), três a favor (Zélia Matos, Filipe Almeida e Vital Santos) e uma abstenção (a de Diamantino Correia).  
O empréstimo para a carrinha “esbarrou” na mesma falta de documentação. Filipe Almeida (PS) citou a inexistência de informação para ”saber como votar”.  Os quatro eleitos do PSD votaram contra. A favor, dois: Zélia Matos e Filipe Almeida, ambos de Travassô (PS). Com duas abstenções: Diamantino Correia e Vital Santos, de Ois (PS).
O último ponto - votação da utilização dos saldos de 2012 e 2013 - foi retirado por Mário Martins. Retirada aprovada por unanimidade.
Sérgio Neves, presidente da AF, no final, informou que recebeu documentos para a reunião “numa capa, com cola, lápis e envelopes usadas, etc.” e devolveu-os ao presidente da Junta, Mário Martins, c
onsiderando que “não foi uma atitude correcta”, pois “tinha pedido apoio administrativo e não envelopes e cola”.
Tirado DAQUI

quinta-feira, março 27, 2014

Arcor presta contas de 2013



A assembleia geral da Arcor está marcada para amanhã, dia 28 de Março, para analisar e votar o relatório e as contas de 2013, para além do parecer do conselho fiscal.
A convocação do presidente Diamantino Correia está marcada para as 19 horas, na sede social da associação, e a ordem dos trabalhos inclui os habituais «outros assuntos de interesse da instituição», começando uma hora depois, caso não tenha quórum na marcada, como normalmente acontece.

As contas referem-se ao primeiro ano do mandato do presidente Manuel Soares.

quarta-feira, março 26, 2014

A fonte do Valbom

O assunto já foi abordado no blogue,
mas agora apareceu na imprensa de Águeda, 
de onde recolhemos esta história:

A Fonte do Valbom foi semi-destruída pela enxurrada de 12 de Fevereiro e continua à espera de arranjo.A campânula foi destruída e o poste do candeeiro de iluminação derrubado. As terras do esbarramento da rampa do cemitério novo foram parar à propriedade da família Resende, galgando o caminho, e enchendo a horta de Fernando Pires - partindo as placas de cobertura do tanque.
A União de Freguesias interveio dias depois, limpando o caminho que dá acesso ao remoínho e ao campo de Espinhel, mas a limpeza e recuperação da fonte continua por fazer e já lá vão mais de seis semanas, desde o esbarramento que a semidestruiu e encheu de lamas e pedras.
A água da Fonte do Valbom é (era) diariamente procurada por dezenas de pessoas - assim impedidas de a recolher. A falta de limpeza da fonte não diz bem de quem, por dever, a deveria limpar e operacionalizar. 
Ver AQUI

terça-feira, março 25, 2014

Concerto da Primavera da Tuna de Óis

A Tuna de Óis da Ribeira vai realizar o Concerto da Primavera, marcado para sábado à noite, dia 29 de Março, às 21,30 horas, no salão cultural da Arcor. Primavera, ou Quaresma, ou Páscoa, parece-nos
 que a ideia é original e merece ser aplaudida. Falta, no sábado, que as pessoas de Óis saiam dos seus confortos domésticos e vão ver a Tuna da terra.
O programa não é conhecido, mas sabe-se que evoluiu bastante, pelo que não será surpreendente que encha as medidas do apetite cultural do público. 

segunda-feira, março 24, 2014

Os amentadores de almas

O Amentar das Almas de Óis da Ribeira começou na noite de 6 de Março. 
Ontem mostrámos a notícia fo jornal, mas, agora, eis uma foto dessa noite. 
O grupo formado por Manuel Fernando Marques, Porfírio Pires, Hernâni Pires, Agostinho Tavares e Aurélio Reis (que estão na foto), José Pinheiro e Luís Neves (que a tirou).
Notícia e foto DAQUI

domingo, março 23, 2014

Amentar as Almas em Óis da Ribeira



A tradição do Amentar as Almas continua em Ois da Ribeira, onde é já uma das poucas que continua viva.
A tradição é quaresmal e acto de abstinência, reflexão e penitência, e também, na fé e memória cristãs, um tempo de recordar quem partiu. A amenta, ementa ou encomendação das almas, era (é), uma das tradições mais respeitadas e acarinhadas pelo povo, que canta(va) as almas dos seus entes queridos, sujeitas às penas do purgatório e que necessitavam das preces dos vivos para alcançarem a vida eterna.
O grupo da ementa das almas vai para a rua cantar e rezar-lhe, no sentido de que quem o ouça, dentro de casa, se  junte nas preces pela salvação de parentes e amigos falecidos.
O grupo começou a 6 de Março e é formado por Manuel Fernando Marques, Porfírio Pires, Hernâni Pires, Agostinho Tavares, Aurélio Reis (foto), Luís Neves e José Pinheiro.

Jornal SP, com a devida vénia

sábado, março 22, 2014

Arcor pede apoio no IRS



Os amigos da Arcor podem ajudá-la no preenchimento do IRS e dando-lhe o beneficio de 0,5% do imposto liquidado e sem que isso lhes entre no bolso.
É simples, sendo suficiente que, na declaração a entregar nas Finanças, ponham o número 502 312 246 (que é o número de contribuinte da Arcor) , no Campo 9 do Anexo H e lá coloquem também uma cruz onde se indicam as instituições particulares de solidariedade social,
Como se vê, não custa nada. E também não custa nada aos amigos da associação, pois o 0,5% é «sacado» do valor que o Estado deveria receber. 

sexta-feira, março 21, 2014

Assalto ao polidesportivo da Arcor



Noticia a imprensa de Águeda: «Os balneários da ARCOR, no polidesportivo das Pedrinhas da Forca, foram mais uma vez assaltados.
Os prejuízos (e já não são poucos...) ficaram-se pelos causados pelo arrombamento das portas, já que no interior nada há (de metal, ou parecido) que interesse aos ladrões. Arrombaram e foram-se embora».
Isto diz o jornal.

Acrescentamos nós que quem parece que se foi embora do polidesportivo é a própria associação, pois não é conhecido que lá desenvolva qualquer actividade, aproveitando uma estrutura desportiva que é sua e que certamente lhe custou bom dinheiro.
Dá-se o  caso de actual direcção nem poder dizer, como já aconteceu com outra, que não sabe que existe o polidesportivo, pois pelo menos o actual vice-presidente já lá organizou um torneio de futsal, há uns anos, quando era presidente da Junta. Por isso, não se entende que não dê uso ao campo.  

quinta-feira, março 20, 2014

O apoio domiciliário da Arcor foi criado há 9 anos

A navegação pelo site do padre Júlio Granjeia deu para recordar que o apoio domiciliário da Arcor foi criado há 9 anos, vejam lá como o tempo passa.
A notícia diz que o acordo de cooperação foi assinado a 17 de Março de 2005, no Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social de Aveiro, para entrar em funcionamento no dia 1 de Julho, com 9 idosos na primeira fase. O centro de dia tinha entrado em funcionamento a 22 de Janeiro de 2004.
Ver AQUI

quarta-feira, março 19, 2014

A mais bonita declaração de amor no Dia do Pai

O d´Óis Por Três encontrou na net, hoje, que é DIA DO PAI, a mais bonita declaração de amor que alguma vez leu, viu ou ouviu. 
É de uma neta de Óis da Ribeira (à esquerda, na foto), a neta do do sr. Aurélio Reis (à direita), escrita pela Fernanda, filha da Paula. Sem mais comentários mas com muitos aplausos, mas mesmo muitos aplausos.
Precisamente isto:
«Porque hoje é dia do pai, se tenho de agradecer a alguém é a este senhor, que foi pai 2 vezes. Primeiro, da minha mãe e depois meu!  Obrigada Avô, por 24 anos de dedicação e amor».
Bonito! 
Lindo, lindo, lindo!!!
Tirado DAQUI 

terça-feira, março 18, 2014

União de Freguesias pede empréstimo para comprar carrinha?

Um dos pontos da ordem de trabalhos da Assembleia de Freguesia de Travassóis, marcada para hoje, tem a ver com uma proposta da Junta de Freguesia para contrair um empréstimo. Uma Junta pedir um empréstimo? Esta é nova. Vai-se a saber e o empréstimo é para comprar uma carrinha! Assim se vê no que a poupança da criação das Uniões de Freguesia está a dar. A dar em mais despesa, bem entendido.
Já estamos ver a viatura a andar para trás e para as frentes, de Travassô para Óis e de Óis para Travassô, para os senhores da União tratarem de assuntos. E a prestação para pagar, e o combustível, e os pneus, a manutenção, os selos, os impostos, as oficinas, os imprevistos.
É o forrobodó da democracia e a vontade da União. Viva a União.
Foto DAQUI

segunda-feira, março 17, 2014

Blogar em Óis da Ribeira...


Blogar também é
cultura. Quanto mais se
bloga em Óis, mais
se conhece a
língua dos que pensam
que são anónimos!!
- Lógica: É o roto a falar do remendado!! Ih. ih, ih...

domingo, março 16, 2014

Mais uma Assembleia de Freguesia extraordinária

Se há coisa de que não podem ser acusados os eleitos da Assembleia de Freguesia de Travassóis, é de não reunirem. Ainda há dias, a 24 de Fevereiro,  os travassonenses presidentes estiveram a trocar pirosos e elogios e já estão outra vez convocados para um serão que não deixará de ser animado e divertido.
Os presidentes desta feita vão exibir as suas perfomances políticas no salão da Junta de Travassô, a terra deles e aquele que os de Óis justamente disseram que fica ao cimo de um vão de escadas. Será 3ª.-feira à noite, às 20,30 horas. É espectáculo a não perder..., pois os actores são amadores mas são bons. E Vem de ensaios que correram muito bem; a 8 de Outubro e 19 de Dezembro de 2013 e 24 de Fevereiro de 2014.
Quatro sessões (3+1) desde as eleições. É obra!

sábado, março 15, 2014

Morte por enforcamento


Chegou a notícia de uma morte por enforcamento, o que não é felizmente habitual. Trata-se de Maria de Lurdes dos Santos Sousa, de 36 anos, que vivia em Óis mas não era natural. 
Tanto quantos sabemos, era mãe de um filho de 7/8 anos e casada com Carlos Manuel Manuel OliveiraTavares, de Travassô e foi aqui, na casa dos sogros, onde pôs termo à vida. Já o tentara fazer, há algumas semanas, por ingestão de excesso de medicamentos, mas foi cuidada e tempo útil de não acontecer a tragédia.
O funeral realizou-se na tarde de hoje, em Travassô, para o cemitério local.
Estas decisões nunca são explicadas e não têm explicação, pelo que, sem comentários, apenas deixamos a trágica notícia.

sexta-feira, março 14, 2014

Fábio e Arménio em regata internacional de Espanha

image
Os canoístas Fábio Lopes e Arménio José, da Arcor, participaram na Regata Internacional Nelo Winter Challenge Pontevedra, em Espanha.
Os atletas do clube de Óis da Ribeira foram ambos convidados pelo construtor Nelo. que patrocinou a prova espanhola.
Arménio José (à direita, na foto) foi terceiro classificado nos 200 e nos 1000 metros (de C1 júniores), enquanto Fábio Lopes (à esquerda) também foi terceiro, mas na Final B dos 1000 metros (C1 séniores).
O internacional Tiago Tavares, igualmente do clube ribeirense, também foi convidado, mas não participou, por estar em estágio da selecção nacional de sub-23.

quinta-feira, março 13, 2014

Obras da ponte estão... suspensas...

image
O início das obras da ponte de Ois da Ribeira continua suspenso, por acordo entre a Câmara Municipal de Águeda e a empresa construtora.

O Plano de Segurança e Saúde (PSS) ainda não está aprovado, ainda nem sequer foi observado pela Câmara Municipal  (a dona da obra) e, segundo SP sabe, “incluirá o plano de desvios”.
Desvios, entenda-se, serão as soluções alternativas ao encerramento da ponte - pelo período (certamente superior a ano e meio) de construção do tabuleiro que, a partir do actual, se prolongará 140 metros para o lado de Cabanões.
Uma delas poderá ser uma ponte provisória, reservada a trânsito não pesado, a partir do Largo do Zebedeu - justamente onde, há quase um século, se projectou construir a ponte. E lá chegaram a ser, de resto, iniciados os pegões.
“Certamente, as soluções serão várias, dependentemente das condições climatéricas”, disse Jorge Henrique de Almeida, vce-presidente da Câmara, a pergunta de SP.
Seguro é que, conforme disse na Assembleia de Freguesia extradordinária de 24 de Fevereiro, “nada será feito sem o povo ser antecipada e devidamente informado”.
As obras, recordemos, foram adjudicadas ao consórcio Europa Ar-Lindo & Sonangil, por 725 505,08 euros, com um  prazo de execução pbrevisto de 450 dias. “Os trabalhos estão bloqueados pela Câmara, até à aprovação do plano de segurança e dos desvios”. confirmou Jorge H. Almeida.

Notícia e foto daqui

quarta-feira, março 12, 2014

Carnaval de Óis da Ribeira há 84 anos

O carnaval passou há bem pouco tempo e, por isso ainda vem a propósito uma notícia sobre o dito cujo, em Óis da Ribeira, num tempo que não havia nem se pensava em uniões.
 «Nesta terra conservadora das suas tradições, o Domingo Gordo foi de folia», era assim que se falava do carnaval de Óis da Ribeira há 84 anos. Encontrámos esta relíquia no primeiro site da Arcor e reproduzimo-la:
«Organizou-se uma marcha carnavalesca em que figuravam Recrutas e Sopeiras, composta da Tuna de Ois e algumas dançarinas, trajando todas vestiddos pitorescos próprios do dia. Cantando e dançando, percorreram as ruas pelas 3 horas da tarde, concentrando-se às 4 horas no largo do Cruzeiro, onde executaram alguns curiosos numeros do seu programa carnavalescco, que fizeram rir às gargalhadas os assistentes.
Terminado o concerto, o grupo fez um «raid» por Espinhel e Piedade, cantando e dançando nesses logares, no meio de risadas alegres dos que estavam em volta dos Recrutas e Sopeiras.
A Tuna levava desfraldada a bandeira que lhe oferecera o saudoso sr. Conde de Sucena.
(…)
Também tivemos na 3ª. feira de Entrudo um dia cheio de alegria, andando a tuna a tocar até à meia-noite. A nova tuna deve seguir as tradições.
Tivemos assim, este ano, um Entrudo muito divertido».

Respeitada a redacção da época.
A foto da Tuna é dessa época. 

terça-feira, março 11, 2014

A pateira é espaço de...patos


A pateira ganhou esse nome, tanto quanto julgamos saber, precisamente devido à sua invulgar abundância de patos, nomeadamente na altura em que foi a reserva privada do Rei D. Manuel I. Aqui está um bom exemplo dessa "linhagem" que ainda por lá habita. Não é, podemos garantir, espécie da ninhada que a antiga Junta de Óis por lá criou, faz já algum tempo. Parece que esses emigraram para a margem de Fermentelos, onde lhe dão de comer.
Foto de Nuno Maia

segunda-feira, março 10, 2014

A sede da União continua a ser em Travassô



A coisa parece meio estranha, mas é mesmo assim: apesar de a sede da União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira ser em Óis da Ribeira, desde 19 de Dezembro de 2013, a verdade é que o executivo continua a espalhar editais com a sede em Travassô, na Rua João Baptista, no nº. 95.
O d´Óis Por Três nem acreditava, até ver o edital,  que marcava para o dia 1 de Março a venda das árvores do aterro da ponte. Então, vejam lá, para... crer. Está datado de 17 de Fevereiro de 2014, dois meses menos dois dias depois dos senhores eleitos deTravassóis terem decidido que a sede é em Óis da Ribeira.

domingo, março 09, 2014

Os candeeiros da ladeira do Valbom...


O candeeiro foi la colocado para iluminar, clero está, a ladeira do Valbom, mas a verdade é que tem os vidros partidos, como se vê na foto, este que fica a meio da rampa. É estranho que assim seja, pois por causa do esbarramento que arrasou a fonte, devem por lá ter passado as autoridades locais. Não se sabe se, mesmo com os vidros partidos, o poste ainda ilumina mas... E quando ao candeeiro derrubado na fonte? Continua caído, sem ninguém lhe pôr a mão. 

sábado, março 08, 2014

Muita água na pateira...

A pateira e o pontão e os passadiços na tarde de hoje. A água anda atravessa a estrada, na zona da fonte e há muito lixo para limpar. Dois casais que nos pareceram ucranianos almoçavam numa das mesas. Se calhar, foram os primeiros desta nova época turística.

sexta-feira, março 07, 2014

A Assembleia de Freguesia de Travassô e Óis da Ribeira


A Assembleia de Freguesia de 
TraassÓis na imprensa de Águeda:

A Assembleia da União de Freguesias não foi pacífica. Os presidentes da Assembleia e Junta não se entenderam. «Vamos acabar com esta macacada. Não me falte ao respeito», disse Sérgio Neves (PSD), para Mário Martins (PS).
  
O encerramento da ponte atraiu cerca de uma centena de pessoas, mas foi o desaguisado dos presidentes que acalorou a noite e fez abrir olhos e boca de espanto. 
«Esta convocatória é ilegal, enferma de demasiadas irregularidades, está completamente desadequada. Tem pontos insignificantes, quando as pessoas estão aqui para manifestar a suas preocupações sobre a ponte», disse Mário Martins, de dedo apontado ao presidente da AFTOR.
«Não sei onde é que teria a cabeça, quando convocaram esta reunião extraordinária», acrescentou o PJ, sugerindo que a Assembleia passasse a reunião «para as pessoas poderem falar» sobre o encerramento da ponte.
Sérgio Neves explicou que «a situação está salvaguardada», a de as pessoas falarem sobre a ponte, mas, disse, "aproveitou-se esta Assembleia para «aprovar as actas». 

Eleitos e... mentiras

As actas são as de 8 de Outubro, da posse dos novos eleitos  (6 votos a favor e dois contra, com declaração de voto de Filipe Almeida). E a de 19 de Dezembro, que aprovou a sede em Ois da Ribeira (6 a favor, um  contra e uma abstenção) e criou a comissão para rever o regimento. 
Comissão que, disse Mário Martins, «nunca reuniu». 
«Não é verdade», respondeu Sérgio Neves. Reuniu, explicou, mas sem Conceição Reis, que se demitiu. Zélia Matos, que a substituiu, disse que estaria disponível para a comissão, mas não foi chamada.
Mário Martins reapontou erros na convocatória: «Isto é uma violação da lei, um eleito não a recebeu. Tomem consciência da ilegalidade. Estamos num ponto escorregadio», disse o PJ.
O eleito em causa, para Sérgio Neves, era António Horácio Tavares (PS), que a 19 de Dezembro de 2013, por 60 dias, substituiu Marta Morais (PS). «O prazo terminou a 17 de Fevereiro. As convocatórias foram a 18, com folga de um dia», disse Sérgio Neves, que o convocou como membro da AFTOR.
«Mentira!», disse Mário Martins, referindo que «foi um email com a prorrogação da suspensão de  Marta Morais e acusou a recepção dele». «Fez esta convocatória por maldade» - a de A. Horácio Tavares. Que, afinal, continuava na Junta, porque Marta Morais prorrogou. A questão era contar os dias.

Macacadas e não desculpas

Exaltaram-se os ânimos: «Exijo um imediato pedido de desculpas», proclamou o presidente Sérgio Neves, sublinhando que «a prorrogação da suspensão de Marta Morais foi fora de prazo».
«Está tudo à vista», retorquiu Mário Martins.
«Não tive resposta ao pedido de desculpas», lembrou Sérgio Neves. 
«Não tem», disse Martins.
«Vamos acabar com esta macacada. Não me falte ao respeito», reagiu Sérgio Neves, reafirmando «a prorrogação  feita fora de prazo» e insistindo, já exaltado, no pedido de «não me faltar ao  respeito».
Martins voltou à carga: «O que está em causa é uma convocatória que não chegou a quem devia. E pergunte se na história da democracia alguma AF não foi combinada com o presidente da Junta». «O senhor confunde relações pessoais com as institucionais», disse-lhe Sérgio Neves.
«Quando as pessoas faltam ao diálogo, é assim, é uma peninha»,  reagiu Mário Martins.
Roupa suja... e dinheiros

Até aí calados, intervieram eleitos de Ois da Ribeira. Diamantino Correia (PS) disse que «não estamos aqui para lavar roupa suja». Germano Venade (PSD) opinou que «o António Horácio Tavares é membro desta AF, não é membro da Junta, porque  expirou o prazo dos 60 dias».
O novo regimento foi aprovado, com 6 votos a favor - Diamantino Correia e Vital Santos (PS), Sérgio Neves, Sofia Marques, Germano Venade e Manuel Almeida . Um  voto contra (Zélia Matos) e uma abstenção (Filipe Almeida).
Os ânimos arrefeceram? Não. Sérgio Neves veio lembrar que «a  DGAL e a ANAFRE quiseram contactar a Junta para as transferência do  FEF» e que a Junta não tem os endereços actualizados. «Está em causa muito dinheiro», disse o presidente da AF, "sem  explicações" sobre tal, desde 10 de Janeiro, e pedindo «um esclarecimento escrito, até à próxima Assembleia».
«Com todo o gosto», logo disse Mário Martins: «Essa confusão  existiu, mas não estamos em falta com ninguém, nem com a DGAL, nem com  a IGAL, nem com a CIAL. Recebemos a nossa verba no dia 9».
Sérgio Neves exigiu «um comprovativo». «Se assim foi, porque não respondeu ao pedido de esclarecimento? Eticamente e politicamente, fica-lhe mal», sublinhou.
«Não teve resposta, porque nos pareceu que estava a meter foice  em seara alheia», respondeu Mário Martins.«Não ponho. Sei cuidar do meu trigo e do bom funcionamento desta Assembleia», retorquiu Sérgio Neves.  
O pedido de esclarecimento das contas foi aprovado, com 7 votos a favor e uma abstenção.
A Assembleia é a da União de Freguesias de Travassô e Ois da Ribeira, a de 24 de Fevereiro de  2014. Bem disse Jorge Almeida (vice-presidente da Câmara), que lá esteve por causa da ponte do rio: "Há mais pontes a estabelecer, nesta Assembleia".

Foto e texto DAQUI

quinta-feira, março 06, 2014

Comer bem é mesmo em casa da mãe...

Comer na casa da mãe é que é bom, é recordar e viver aqueles antigos de encontros à mesa, com a travessa cheia de escoado e o azeite a escorrer-nos pelo queixo abaixo. Levei umas boas chapadas, por causa disso.
Não ha nada que saiba melhor, realmente, que a comidinha da mamã, assim ums grelos com umas sardinhas, já nem falo num bom chouricinho e umas batatas bem azeitadas e depois limpar o fundo do prato com um tracanaz de pão do forno lá da casa.
Diz-me a minha mãe que sempre fui de lambarices, mas que nunca dispensei um bom bocado de broa. E então com umas lascas de bacalhau cru!!! E com um bom copinho de vinho! Quais restaurantes, quais quê?!  O bom, mesmo bom, é comer a casa da mãe!!!

quarta-feira, março 05, 2014

Arménio José ganhou por duas vezes no Challenge 2014



Arménio José, da ARCOR (foto), venceu as provas de 200 e 2000 metros de C1 do Nelo Winter Challenge 2014. E foi convocado para o estágio da selecção nacional de velocidade de juniores e cadetes. Tiago Tavares para a de seniores.
As provas decorreram a 1 de Março, na barragem da Aguieira, e as classificações dos atletas da ARCOR foram as seguintes, respectivamente nos 2000 e nos 200 metros:
- K1 cadetes: Mariana Fernandes, 30º. e 20º. lugares.
- C1 juniores: Arménio José, primeiro lugar nas duas distâncias. - Mariana Pires, 20ª. e 10ª.
- K1 seniores: André Santos, 65º. e 19º.; Alexandre Pires, 80º. e 17º.; Lorenzo Soares, 79º. e 21º.; -Andreia Fernandes, 32º. e 17º. lugares.
- C1 seniores: Fábio Lopes, 16º (4º. melhor português) e 8º. (2º. melhor português).
- K1 júniores: Adriano Coelho, 45º. nos 200. Leandro Melo, 73º.- nos 2000. - Mariana Pires,  20ª. nos 2000 e 10ª. nos 200.
Notícia e foto DAQUI

terça-feira, março 04, 2014

Fonte de Valbom continua com tanque descoberto...

Calhou ir ver as obras da recuperação da fonte do Valbom e o que encontrámos foi o que a foto mostra. Tudo na mesma, como a lesma, como há duas semanas. E o esbarramento já foi de 11 para 12 de Fevereiro. Hoje, é dia 4 de Março.
Quem for ver aqui, notará apenas uma diferença, é que tem lá uma fita vermelha e branca do lado do tanque de água descoberto. Este é que continua descoberto e constituindo-se num evidente perigo para quem ali passa e nele pode cair. Imaginem uma criança... Ouum adulto que escorregue na lama e caia no tamque.
Não sei o que a Junta anda a fazer ou a ver, que não vê isto, que é um perigo. O tanque ali está á esquerda, assim como o candeeiro derrubado e abandonado (até que o roubem) e a fonte entregue aos bichos. Não se sabe o que anda a fazer a Junta da União e muito menos o seu unido representante local.

segunda-feira, março 03, 2014

Escrevinhar num blogue, a dois ou três, pro carnaval

Por vezes dou por mim a pensar sobre o que me leva a escrevinhar nesta traquitana de bytes para vos azucrinar os neurónios.
Outras vezes reparo que deste ou daquele blogue vêm visitas que nunca estabelecem qualquer contacto. Somos a comunidade mais silenciosa do mundo. Silenciosa e cega para nos imaginarmos a escrever convencionalmente, não digo de fato gravata ou vestido comprido, nem ornados com pérolas e diamantes, mas sem nos apercebemos que talvez os artigos mais sérios da blogues possam ter sido publicados por alguém em trajes menores, com os dentes por lavar e sem ter metido pente no cabelo.
Talvez seja por preguiça que os escrevinhadores de blogues, escrevinham. Preguiça de não ter que calçar os sapatos para receber os amigos, de não ter de sentir o incómodo de um olhar reprovador, de não ter de sentir a dor do beliscão na pele. Talvez seja só pelo incómodo de não ter de os imaginar desse lado descalços e a tirar macacos do nariz enquanto nos lêem. Pois é, efeitos de hoje ser domingo à tarde, ser domingo de carnaval e estar a chover.
Fiquem à vontade. Se tiverem possibilidade de escuta oiçam e, se tiverem idade para recordar, cantarolem também. É carnaval, ninguém leva a mal!

domingo, março 02, 2014

Contas e posse na Tuna de Óis




Os novos órgãos sociais da Tuna Musical de Ois da Ribeira foram empossados a 19 de Fevereiro. António Manuel de Melo é o presidente da direcção.
O acto de posse decorreu no intervalo das duas assembleias gerais, que tiveram participação de 15 associados e começaram com a votação do relatório e das contas de 2013, aprovados por unanimidade.
António Manuel Melo, até agora presidente da Assembleia, considerou que o último mandato, presidido por António Tavares, “terá sido dos melhores de sempre da associação, estando todo o trabalho à vista, e ouvido, de todos”.
António Tavares chamou a atenção para o resultado atípico do exercício de 2013, negativo em 2.671,75 euros, justificados com “algumas despesas sem retorno e pela gravação e apresentação do CD”.  No entanto, transita um saldo positivo de 5.144,83 euros.
- OPA 2014: O orçamento e plano de actividades de 2014 foi aprovado por unanimidade, já com os novos órgãos sociais empossados e em funções.
Dá continuidade ao trabalho dos últimos anos, com principal destaque para a Escola de Música, preparação do terreno para melhor estacionamento, marchas populares e festa do peixe, com uma previsão orçamental de 25.200 euros.

- Nota d´Óis Por Três: Se este mandato terá sido dos melhores de sempre da associação, estando todo o trabalho à vista, e ouvido, de todos, imaginemos, então, que as contas tinham saldo positivo e algumas despesas tinham retorno! Seria um mandato do céu, ao som de Wagner, Shubert ou Chopin, batuta bem alta e altaneira e foguetes trróis-trróis atirados da ponte....

sábado, março 01, 2014

Os presidentes não se entendem

A assembleia extraordinária sobre o caso da ponte teve afinal «outros pontos, agrestemente discutidos e sem pontes de consenso entre os presidentes da Assembleia e da Junta de Freguesia». 
O que foi e o que não foi, o jornal deixou a história para a semana, mas o d´Óis Por Três já sabe que ambos se trataram ao mesmo nível e que este não foi lá muito alto. 
Podiam é ter andado em escaramuças lá na terra deles, sei lá, talvez na noite do Judas. Escusavam bem de irem fazer figuras para a terra dos outros.