quarta-feira, fevereiro 28, 2018

Chegou a hora das freguesias... e de Óis da Ribeira?

O Diário de Aveiro de 19/02/2018

O presidente da Câmara Municipal de Águeda, em entrevista ao Diário de Aveiro de 19 de Fevereiro de 2018, garantiu que «chegou a hora das freguesias».  
Jorge Almeida, o autarca em causa,  costuma dissertar muito bem - é bastante ter lembrar as suas variadas e prolixas intervenções nos «plenários» realizados em Óis da Ribeira por causa da nova ponte, explicando ao povo o que não podia explicar - e, 
O agora presidente Jorge Almeida,
a 30/6/2014, a falar do que seriam
(e não foram) as obras da ponte
ao jornal da cidade capital do distrito, falou também da prioridades da sua governação, numa altura em que já vai entrar no primeiro meio ano dos 8 do seu mandato presidencial.

Vamos por partes:

1 - O actual presidente da Câmara Municipal de Águeda foi vice-presidente da dita cuja durante 12 anos.
     A pergunta: porque é que durante 12 anos o seu executivo ignorou as freguesias rurais e consecutivamente deu prioridade à cidade?
 2 - Jorge Almeida era o vice-presidente/vereador, dos mandatos de Gil Nadais, com o pelouro das Juntas Freguesias.
     A pergunta: como explica que nunca, nestes 12 anos, lhes tenha dado prioridade, sempre as preterindo, para agora vir falar em dar-lhes prioridade?

3 - Jorge Almeida foi presidente de uma Junta de Freguesia (a de Macinhata do Vouga).
      A pergunta: Como justifica a preterência que assumidamente exerceu nos seus 12 anos de vereador/vice-presidente, conhecen-
do, como conhece, as dificuldades das Juntas de Freguesia?
Uma das estacas para
 as... obras

O caso «dúzia de anos»
de Óis da Ribeira

Vamos ao caso de Óis da Ribeira, nestes 12 anos dos 3 mandatos de vereador/vice-presidente do agora presidente camarário Jorge Almeida: que obra(s) de interesse(s) localizado foi(foram) feita(s)?  
1 - Acaso será a ponte? 
     Ninguém de OdR a pediu e, se o tem, é de interesse supra-local.
2 - Foi a dragagem da pateira? 
     É trabalho de interesse regional e nacional.

O prometido e (in)devido para (in)cumprir...

A Rua António Berna é uma 
das que está, há 14 anos, es-
pera rede de águas residuais

O que está prometido, de interesse ribeirense, este sim, e ainda a morar no paraíso de promessas? 
Vejamos, pelo menos:

1 - Águas residuais: os últimos trabalhos são de 2004. 
Valha-nos Deus: há 14 anos.

   O concurso para a 2ª. fase, no valor de 789 200 euros (preço-base). foi enviado para o Diário da República a 7 de Junho de 2017. Quase 9 meses depois, como estão, ou como vão as águas concursais? E as obras?

2 - Caminho ribeirinho para Requeixo: a publicação no Diário da República é de 6 de Janeiro de 2017.
     As estacas a delimitar o novo troço está espetadas há bom tempo. Só falta fazer a obra, aguardada há 14 meses.

terça-feira, fevereiro 27, 2018

Grades colocadas, finalmente, entre as 2 pontes d´Óis da Ribeira

As grades entre as duas pontes foram finalmente colocadas. Até qu´enfim!

Abertura da ponte ao tráfego, a 21 de Outubro de 
 2016: Gil Nadais, Elsa Corga  e Jorge Almeida 
(Câmara Municipal) e Mário Martins (JFTOR)

Os passeios entre as duas pontes de Óis da Ribeira já têm grades. Finalmente!... Já não era sem tempo!
A ponte nova foi formal-
mente aberta ao tráfego no dia 21 de Outubro de 2016, num momento par-
ticipado pelo então presi-
dente Gil Nadais, vice-pre-
sidente Jorge Almeida e vereadora Elsa Corga, da Câmara Municipal de
Inauguração, a 14 de Outubro de 2017: os presi-
dentes Gil Nadais e Jorge Almeida e a placa
Águeda, e Mário Martins, presidente da Junta de Freguesia de Travassô e Óis da Ribeira. Pôs termo a um martírio de mais de 2 anos, quase 3!, que tantas dores de cabeça, sofrimento e prejuízos provocou à boa gente de Óis da Ribeira. E não só.
A 14 de Outubro de 2017, aconteceu a inauguração oficial, acontecimento que passou despercebido à comunidade ribeirense e de novo teve presença do presidente Gil Nadais e do vice-presidente Jorge Almeida - já então eleito presidente da Câmara Municipal de Águeda (a 1 de Outubro anterior) -, desta feita com os vereadores Edson Santos e João Clemente, também reeleitos.
Por colocar estava a iluminação pública e, entre outras coisas, as grades ontem instaladas entre as duas pontes e cuja falta o d´Óis Por Três várias vezes lamentou. Mas, vá lá: 16 meses depois da abertura ao tráfego, foram colocadas, felizmente, sem que se registassem quaisquer acidentes pessoais (pela sua falta).
Sublinhando o atraso, embora, todavia destacamos o melhora-
mento e a segurança que cria para todos os transeuntes, e nem só peões, nomeadamente às crianças e idosos.

segunda-feira, fevereiro 26, 2018

Junta recebe 30 198 euros mas para... quê?!

A sede da União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira, no largo do
Centro Social desta vila ribeirinha


























A Câmara Municipal de Águe-
da anunciou a distribuição de 600 000 euros pelas Juntas de Freguesia do concelho. À União de Freguesias de Tra-
vassô e Óis da Ribeira «ca-
bem» 30 198.
O executivo camarário apro-
vou esta medida no âmbito dos acordos de execução, por delegação de competências. Até aqui, tudo bem! Aliás, muito bem. Só que há uma questão: a União de Fregue-
sias de TravassÓis não tem executivo instalado. Só assim está o presidente.  É unipessoal.
Sendo assim, e assim é, na verdade, a Câmara Municipal de Águeda vai delegar competências a quem?
E para fazer o quê, e como, se não há executivo de União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira e, logo por consequên-
cia, nem sequer há, pois, plano de actividades e orçamento para o ano que decorre - o de 2018?
Isto ocorre em vésperas de se entrar em meio ano de (in)existên-
cia de Junta de Freguesia e Assembleia de Freguesia, depois das eleições autárquicas de 1 de Outubro de 2017.
Os politiqueiros da des(União) travassÓisense continuam, irres-ponsavelmente, a brincar com coisas sérias e sem a coragem de decidirem este imbróglio em que meteram as duas freguesias. A apontarem dedos a outros, sem olharem para eles mesmos.

domingo, fevereiro 25, 2018

Nossa Senhora de Fátima a 18, 19 e 20 de Maio de 2018

O andor de Nossa Senhora de Fátima
na procissão de 2017

As festas em honra de Nossa Senhora de Fátima, em Óis da Ribeira, estão marcadas, para os próximos dias 19 a 20 de Maio de 2018.
O programa está em organi-
zação, seguramente envol-
vendo - quanto à parte religiosa - a Procissão de Velas por algumas ruas da vila de Óis da Ribeira, a missa solene de domingo e a procissão. 
Em tempo próprio e útil, aqui daremos conta do programa definitivo - assim seja anun-
ciado pela comissão. Nomea-
damente a parte profana, que ultimamente tem sido «introduzida» nesta festividade mariana, que era (foi) de programação exclusivamente religiosa.
Entretanto, a 25 de Fevereiro de 2018 e com o natural intuito de angariar fundos, será feita, no final da missa dominical do dia, mais uma venda de produtos, que o(a)s comissário(a)s anunciam como sendo um «pequeno almoço».

sábado, fevereiro 24, 2018

PS leva caso da Junta da (des)União ao Tribunal Administrativo

Sede da União de Freguesias de TravassÓis


O PS de Águeda vai in-
terpor uma acção no Tribunal Administrativo de Aveiro para que seja resolvida a questão da (não) posse do executivo da Junta de Freguesia de Travassô e Óis da Ribeira.
A notícia foi avançada por José Vidal, presidente da Concelhia socialista, em 
A notícia do jornal Região de Águeda
entrevista ao jornal «Re-
gião de Águeda» do dia 21 de Fevereiro de 2018.
«O Tribunal decidirá sobre as irregularidades e ilegali-
dades cometidas na assem-
bleia e dirá se o executivo que foi favoravelmente votado está eleito ou não», considerou José Vidal.
Os socialistas, segundo o presidente da Concelhia de Águeda, consideram que «na defesa do interesse da população», que é, e cita-
mos a referida entrevista, «urgentemente ter um executivo que possa trabalhar» e, por outro lado, «tendo em atenção também a quantidade de irregularidades e ilegalidades que, na nossa opinião, se cometeram nas Assem-
bleias de Freguesia», o PS «só pode optar por resolver a situação e o mais rapidamente possível, correspondendo aos anseios da população».
Por isso mesmo, assim se entende esta decisão do PS, a inter-posição da acção no Tribunal Administrativo de Aveiro.
É  esperar. Esperar para ver no que isto vai dar.
O PS, recordemos, elegeu Júlia Melo nas eleições de 1 de Outubro de 2017 e PSD e Juntos, cada qual, elegeram 4 candidatos. 

sexta-feira, fevereiro 23, 2018

Tuna / Associação Filarmónica presta contas e apresenta plano e orçamento

A Tuna/Associação Filarmónica de Óis da Ribeira

A assembleia geral da Tuna/Associa-
ção Filarmónica de Óis da Ribeira está marcada para as 21 horas do próximo dia 2 de Março de 2018, na sede da rua Luís Bernardo Henriques - à entrada da da vila ribeirense, do lado da ponte.
Os trabalhos começarão, ponto 1, com a apreciação e votação das contas do exercício de 2017, assim como o parecer do conselho fiscal presidido por José Maria Gomes.
Continuarão, no ponto 2, com a apresentação e votação do plano de actividades e orçamento da associa-
ção para o ano corrente (2018).
A ordem convocada pela presidente Carla Eliana Tavares, da as-
sembleia geral da associação ribeirense (ver edital acima), inclui um último período para os tradicionais e sempre úteis «outros assuntos de interesse para a associação».
A Tuna/AFTOR está a organizar um cortejo de oferendas, de anga-
riação de fundos para a compra de fardamentos, e marcado para o próximo dia 11 de Março.
Além disso e para já, a direcção de António Reis tem agendados os seguintes serviços, em 2018 e nas localidades indicadas:
- 8 de Abril: Nossa Senhora de Fátima (Mamodeiro).
- 13 de Maio: Eirol.
- 14 de Junho: Vilarinho (Cacia),
- 1 de Julho: Paradela (Espinhel).
- 21 e 22 de Julho: Festa do Peixe no Parque da Pateira.
- 29 de Julho: Cacia.
- 6 de Outubro: 5ª. Mostra de Sopas.
O plano de actividades certamente já apresentará outras datas, nomeadamente as as do aniversário e concerto de Natal.

quinta-feira, fevereiro 22, 2018

Gala de Canoagem da Arcor

Os campeões nacionais de canoagem da Arcor, em 2017: André Santos, Tigao Ribeiro,
Hugo Costa, Fábio Lopes e Pedro Carvalho. Faltam os irmãos José e Manuel Brinco










Irmãos José e Manuel Brinco







A Secção de Canoagem da Arcor organiza a Gala dos Campeões no próximo dia 3 de Março de 2018.
O evento, segundo os seus responsáveis, «serve de homenagem e agradeci-
mento a todos os que, na época passada, deram um bocadinho de si a este clube».
A iniciativa está marca-da para as 20 horas, na sede da associação (Centro Social), e certamente irá (sem esquecer os regio-
nais) enfatizar os cam-peões nacionais da Arcor, celebrados em 2017:
Os seguintes:
- Pedro Carvalho: Cam-
peão nacional de regatas em linha, em K2 1000 metros; e de maratonas, em K2 A e B.
- André Santos: Campeão nacional de regatas em linha, em K2 1000 metros.
- José Brinco: Campeão nacional de Esperanças em K2, com o irmão.
- Manuel Brinco: Campeão nacional de Esperanças em K2.
- Tiago Ribeiro: Campeão nacional de C1 1000 metros; vencedor da Taça de Portugal de Velocidade, em C1; campeão nacional de regatas em linha, de C1 1000 metros.
- Fábio Lopes: Campeão nacional de maratonas em C2.
- Hugo Costa: Prémio Especial do Júri. Atleta do projecto «Canoa-

gem para Todos» de desporto adaptado, com o treinador João P. Brinco. Campeão nacional de fundo de paracanoagem em K2.
O jantar da Gala dos campeões terá um custo de 15 euros por pessoa e 10 para crianças até aos 10 anos. A receita do evento reverterá em favor da compra de uma embarcação (electrica) de apoio aos treinos e eventos que se disputam na pateira.

quarta-feira, fevereiro 21, 2018

Ainda as águas residuais de Óis da Ribeira...



O anterior presidente da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, afirmou há um ano que a «abertura de procedimento para a obras das águas residuais» para Travassô e Óis da Ribeira «será concretizada em Maio».
A declaração foi feita na reunião da Assembleia Municipal de Águeda que decorreu em Óis da Ribeira, no salão cultural da Arcor, a 17 de Fevereiro de 2017. Uma sexta-feira de há precisamente um ano e 3 dias.
Na verdade, não foi em Maio, foi a 25 de Agosto do mesmo ano, segundo a publicação do Diário da República nº. 164/2017, Série II. O Anúncio de Procedimento teve o nº. 7278/2017, desta data. 
A 7 de Junho, o Diário da República publicou o anúncio do concurso, pelo valor de 789 200 euros e para a construção de 3 bacias de drenagem, que incluem sistemas gravíticos, constituídos por 7,1 kms de colectores - ao longo dos arruamentos e que receberão os efluentes domésticos provenientes das habitações, através da construção de 245 ramais domiciliários. 
As bacias de drenagem, ainda segundo a descrição do concurso público (ver imagem), prevêem ainda um sistema elevatório incluindo as respectivas condutas elevatórias em PEAD da classe 1,0 MPa, numa extensão de 700 metros.
Até aqui, tudo bem.
Todavia, de lá para cá, de nada mais se sabe. Melhor dizendo: nada encontrámos, nos portais oficiais, quanto ao concurso público e muito menos quanto à adjudicação das obras. E fizemos uma nova busca no último fim de semana.
Ver AQUI


terça-feira, fevereiro 20, 2018

Certificação da Arcor renovada pela APCER

A sede oficial e centro social da Arcor de Óis da Ribeira

O presidente Manuel Soares recebeu o certificad

A certificado APCER do sistema de qualidade atri-

buído à ARCOR foi renovado a 15 de Fevereiro de 2018 e transitou para a NP EN ISO 9001:2015, no âmbito  das res-postas sociais de creche, educação pré-escolar, centro de dia e serviço de apoio domiciliário.
O certificado foi atribuído em De-
zembro de 2015, pela Associação Portuguesa de Certificação (APCER) e de acordo com a NP EN ISO 9001:2008, no âmbito das referidas respostas sociais.
O certificado foi entregue no decorrer do jantar das comemora-
ções do 37º. aniversário da Arcor, a 23 de Janeiro de 2017 e por Joana Sá, da APCER, que na oportunidade sublinhou que se aplica à «prestação de serviços no âmbito das respostas sociais da creche, educação pré-escolar, centro de actividades de tempos livres, centro de dia e serviço de apoio domiciliário».
Manuel Soares, o então presidente da direcção e sobre a certifica-
ção, frisou que «a vida da Arcor irá mudar, para melhor, em todas as suas valências, tornando-amais credível, mais competente e mais organizada»
Agora, dois anos e dois meses passados, a certificação APCER foi renovada, o que, por si só, significa a qualidade dos serviços prestados pela IPSS de Óis da Ribeira aos seus utentes.
Parabéns!

segunda-feira, fevereiro 19, 2018

Parque da pateira de cara podada...

O parque norte da pateira de Óis da Ribeira depois da poda das árvores
O parque em frente ao restaurante Pôr do Sol

O parque da pateira, em Óis da Ribeira, foi podado e ficou com o bonito aspecto que se vê nas imagens. Pena é que lhe faltem as árvores que fo-
ram derrubadas pelo executivo mariano, o anterior, a «troco» da singela explicação de que pode-
riam cair e eram um perigo público. Nunca tal eventual queda foi, ou alguma vez será provada.
Cá para nós, a venda deu foi bom jeito à tesouraria da então União de Freguesias! Sempre foram mais uns trocos para gastar, mesmo que não em Óis da Ribeira - a origem da receita.
Os trabalhos de poda desta área (norte) do parque ribeirinho terminaram no passado sábado, mobilizando mais alguns voluntários e fazendo o que não foi feito nos últimos anos.
- Fotos da página oficial
da União de Freguesias, AQUI

domingo, fevereiro 18, 2018

A limpeza dos jacintos, a «nega» da Câmara de Águeda!

Os jacintos na pateira, a 12 de Dezembro de 2017, impediram
os treinos dos canoístas da Arcor. Há apenas 2 meses!

O primeiro protocolo: Fernando Pires (Óis da Ribeira), Sesnando
Reis (Requeixo), Teresa Fidélis da Silva (Hidrográfica do Centro),
Gil Nadais (Câmara de Águeda), Carlos Nolasco (Fermentelos) e
Manuel Campos (Espinhel). Em Junho de 2010, há quase 8 anos!

A questão dos jacintos da pa-
teira tem justi-
ficado muitas reflexões, mais ou menos apai-
xonadas e mais ou menos favo-
veis a quem tem a obrigação da sua limpeza. Depende só da cor partidária.
Todos nos 
O segundo e último protocolo, em Maio de 2011:
Fernando Pires, Sesnando Reis, António Cunha
 (Hidrográfica), Carlos Nolasco e Manuel Campos
lembramos o que se falou e empolou sobre as virtudes milagreiras da draga «Pato Bravo», que o poder muni-
cipal, através da sua central de propaganda, fez crer ser o último milagre dos milagres. 
O grande milagre, verdadeiramente só ao alcance de seres geniais e etc. e tais.
Pois bem, foi isto em Se-
tembro de 2006 (ver AQUI), e por aí fora, e quantas loas
As assinaturas do
primeiro protocolo
e rimas exaltaram as virtudes dos autarcas municipais, embriagando o povo eleitor com as mais inusitadas inverosimelhanças.
Só que a pateira todos os anos continua(ou) a ter jacintos. A pateira tem jacintos todos os anos, todos os meses e todos os dias.

Protocolos com a Região
Hidrográfica do Centro

A 30 de Junho de 2010, a Administração da Região Hidrográfica do Centro (a antiga Hi-
dráulica do Mondego) outorgou um contrato de parceria com as Juntas de Freguesia ribei-
rinhas da pateira - Óis da Ribeira, Requeixo, Fermentelos e Espinhel - para «acções de limpeza dos jacintos de água e reabilitação da pateira». Foi assinado, com pompa e cir-
cunstância, no dia 30 de Setembro do mesmo ano (ver foto).
O acordo foi renovado em Maio de 2011 (foto a seguir), com as mesmas Junta de Freguesia de Espinhel, Fermentelos, Ois da Ribeira e Requeixo e também para «a limpeza dos jacintos e reabilitação da pateira», mas acabou por ser extinto - disso se queixando os respectivos autarcas.
A draga milagreira
Ao tempo, cada uma das 4 Juntas de Freguesia recebeu 3200 euros, em 4 meses, para proceder à vigilância e remoção manual dos jacintos, como acção preventiva. O objectivo era erradicar os jacintos, como enfatizou António Cunha, que representava a ARHC, na altura da assinatura dos protocolos e frisando que «a parceria de há um ano foi um sucesso, razão porque se repete».
Todos os quatro presidentes se manifestaram satisfeitos com a renovação do protocolo. Falamos de Carlos Nolasco (Fermente-
los), Manuel Campos (Espinhel), Fernando Pires (Ois da Ribeira) e Sesnando Reis (Requeixo). 
Extinto o protocolo, as 4 Juntas de Freguesia ribeirinhas da pateira deixaram de  fazer a referida limpeza e todos os anos é o que se sabe. Há 7 quase anos!
A notícia do jornal
Região de Águeda

Câmara PS/Juntos
chumbou apoio às Juntas

O anterior presidente da Junta de Freguesia de Fermentelos, Carlos Nolasco (ver AQUI), veio agora lembrar que a Câmara Municipal de Águe-
da, a do grande líder Gil Nadais e sua reputada vereação socialista - os actuais juntistas Jorge Almeida, presidente, e vereadores Edson Santos, Elsa Corga e João Clemente... - chumbou há 2 anos uma proposta de Paula Cardoso (PSD) para apoiar as Juntas de Freguesias ribeirinhas, para que estas continuassem o seu programa da limpeza dos jacintos.
«Foi há dois anos, mas hoje continua a ser importante um apoio especial à Junta e Uniões de Juntas Ribeirinhas para colaborarem na limpeza da Pateira e suas margens!», comentou Carlos Nolasco, um dos subscritores dos protocolos de 2010 e 2011.
Importante, é - tal apoio. Sem quaisquer dúvidas. Mas foi «chumbado» pelo poder político camarário de há 2 anos, que é precisamente o mesmo que está em exercício!
Carlos Nolasco disse bem. E bem sabe do que fala!

sábado, fevereiro 17, 2018

Cortejo de oferendas para novas fardas da Tuna



A Tuna de Óis da Ribeira vai organizar um cortejo de oferendas, com o objectivo de angariar fundos para a compra de novas fardas. No dia 11 de Março de 2018.
A Tuna, perdão, Associação Filarmónica de Óis da Ribeira, por decisão de meia dúzia de associados que mandaram a história da instituição para o caixote do lixo, a troco de ainda falta saber o quê. Mas isso, na verdade, são contas que essa meia dúzia um dia, eventualmente, prestar à sua própria consciência. .
.
Quanto mais não seja e falamos, apenas e tão só, de consciência associativa e histórica, nunca da pessoal.
Bom, mas o que neste momento verda-

deiramente interessa aos interesses da Tuna, ou associação Filarmónica, é, obviamente, a realização do cortejo, que terá partida da capela de Santo António (às 14 horas), seguindo pelas ruas Ma-
nuel Tavares e Jacinto Bernardo Henri-
ques, até ao logradouro da sede ali localizada - onde irá decorrer o leilão. E que corra bem, com a pauta de oferendas bem cheia e a batuta do tesoureiro a funcionar muitas e boas vezes.
«Agradecemos desde já a todas as pessoas que quiserem juntar-se a nós nesta iniciativa e dar o seu contributo. O nosso muito obrigado!!», disse o presidente António Reis, da direcção da Associação Filarmónica de Óis da Ribeira.

sexta-feira, fevereiro 16, 2018

O terreno da sede velha da Junta de Freguesia de Óis da Ribeira

A sede da Junta de Freguesia construída em 1969/70. Agora, é sede da Tuna/Associação
Filarmónica de Óis da Ribeira, até 2111!

Benjamim Soares
de Freitas

A escritura de compra do terreno onde foi construída uma das sedes da Junta de Freguesia de Óis da Ribeira, agora da Tuna/Associação Filarmónica, foi assinada a 8 de Fevereiro de 1953 - há precisamente 65 anos. 
A 11 de Janeiro anterior, a Junta de Freguesia presidida pelo benemérito Benjamim Soares de Freitas, deliberou comprar o terreno imediata-
mente a seguir à ponte, a Mário Duarte de Almei-
da e mulher, por 4 000$00 - agora, seriam 20 eu-
ros. A escritura custou 369$00, pouco mais de
um euro e meio. Coisa pouca, aos dias de hoje.
Armando Santos
Ala de Resende
O mesmo dia 11, o primeiro de 1953, foi a data em que a Comissão da Ponte deliberou «destinar à aquisição ou construção da sede da Junta» o valor existente em caixa, «em virtude de a antiga sede da Junta ter sido demolida em benefício das obras da ponte». Transferiu para a JFOR a importância de 6 550$00, a 8 de Fevereiro de 1953.
Por essa altura, mas já em Março, venderam-se utensílios e mercadorias da Casa da Junta que tinha sido demolida: adobes (270$00), portas e janelas (580$80) e telha (340$00). 
As obras de construção da nova sede da Junta de Freguesia de Óis da Ribeira só começariam a 24 de Fevereiro de 1969 e, até lá, o terreno esteve arrendado a Ama-
deu Pereira dos Santos (Peles), que, a 25 de Novembro de 1954, apresentou a melhor proposta (60$00 por ano) das três que concorreram, por três anos - depois sucessivamente renovados.
A sede da Junta foi construída num mandato de Armando dos Santos Ala de Resende (com o secretário Jaime Pinheiro dos Reis e o tesoureiro Custódio Lopes Correia) e nunca chegou a ser inaugurada - embora sempre estivesse em serviço público.
A 9 de Fevereiro de 2007, foi cedida à Tuna Musical, por 10 anos e por maioria (4-3), com votos contra de Diamantino Correia e Vital Santos (LIOR) e José António Pires (PSD). Não concordaram com o período de cedência, argumentando que deveria ser igual ao do mandato da Junta. Mais tarde, na Assembleia de Freguesia de  23 de Julho de 2012, passou para 99 anos - com votos favoráveis do PSD (4 votos) e do PS (dois, faltou Carla Tavares). Até 2111!!!
- Dados da publicação «Ois da Ribeira | A
 História, as sedes e as Juntas», edição da 
Junta de Freguesia de Óis da Ribeira

quinta-feira, fevereiro 15, 2018

Limpeza de terrenos em discussão na delegação da Junta de TravassÓis!

A delegação, em Travassõ, da União de Freguesias


O d´Óis Por Três, por mo-
mentos, acre-
ditou que fi-
nalmente estaria convocada a Assembleia de Freguesia da União de Fre-
guesias de Travassô e Óis da Ribeira para deslindar esse ambíguo pro-
O edital da UFTOR
cesso da (não) instalação dos órgãos legislativo e executivo da (des)União.
Já não seria sem tempo!
Puro engano, todavia.
Afinal, e na verdade, o presidente da chamada  (des)União, nessa qualidade e não na de presidente da Assembleia de Fre-
guesia - nem todos se podem gabar de, ao mesmo tempo, serem presi-
dentes destas duas instituições!... -, convida o povo para uma sessão de esclarecimento «aberta à população e mais propriamente a agricultores, proprietários de terrenos rurais e florestas e demais interessados para colocarem as suas dúvidas, ouvir as suas necessidades e sugestões quanto à nova legislação em vigor, relativamente à limpeza de terrenos».
A sessão irá decorrer na delegação da União de Freguesias de TravassÓis, em Travassô, às 21 horas de 16 de Fevereiro de 2018 (amanhã). Terá participação do Grupo de Intervenção, Protecção e Socorro (GIPS) da GNR de Águeda.
A reunião tem, ao menos, esta vantagem: a de esclarecer a lei sobre a necessária limpeza de terrenos.

quarta-feira, fevereiro 14, 2018

A festa de Nossa Senhora de Fátima de 2018

O andor de Nossa Senhora de Fátima na procissão de 2017. Em baixo, o
pálio e mordomos. A  seguir, a comissão de festas de 2018

A comissão de festas de Nossa Senhora de Fá-
tima de 2018 já está a trabalhar nesse sentido, embora ainda não se conheça o fim de semana (de Maio) em que irá decorrer.
As primeiras ini-
ciativas tiveram a ver com a an-
gariação de fun-
dos, com venda de pequenos al-
moços (a 3 de Dezembro de 2017) e rifas pa-
ra sorteios (ga-
nhos por Isaura Reis e José Fer-
nando MSH).
A seu tempo, e logo que disponível, daremos conta do respectivo programa.
A festa de Nossa Senhora de Fátima é, de carácter religioso, a única que actualmente se realiza em Óis da Ribeira. A nível paro-
quial, por exemplo, e lamentavelmente, nem sequer se festeja Santo Adrião - que é o padroeiro da comunidade católica.
- Imagens de Luís Neves, AQUI

terça-feira, fevereiro 13, 2018

Última grande cheia de Óis da Ribeira foi há 2 anos...

 Cheia no campo de Óis da Ribeira, a juzante da ponte (foto de António Tavares)

Gil Nadais, Elsa Corga, Jorge Almeida e
Mário Martins no dia da abertura da ponte

A última grande cheia em Óis da Ribeira foi há precisamente 2 anos - a 13 de Fevereiro de 2016. A que se vê na imagem e no filme do youtube, que se pode ver AQUI
A imagem, de resto belíssima, é de António Ta-
Gil Nadais e Jorge Almeida na inauguração oficial da ponte
vares, um amador de fotografia, na-
tural de Espinhel e que à net tem levado imensos trechos da região, nomeadamente da pateira e da sua fauna e meio ambiental. Recolhida, neste caso, da ponte de Óis da Ribeira (inaugurada em 1952), sobre os campos do Jardim e Areias (ao longo do Rio Águeda e a juzante da dita ponte) e a Rua Adolfo Pires dos Reis (a do Viveiro) - onde, ao tempo e por vários dias, famílias residentes estiveram impedidas de sair de casa.
Já havia a ponte nova, que seria provisoriamente aberta ao trá-
fego no dia 21 de Outubro de 2016 e oficialmente inaugurada apenas um ano depois - a 14 de Outubro de 2017.
Por apurar, continua o efeito da construção da ponte nova nas cheias da cidade de Águeda - que era (é) o grande objectivo da Câmara Municipal de Águeda.

segunda-feira, fevereiro 12, 2018

Junta pôs mãos à poda das árvores da pateira...

A poda das árvores do parque da pateira de Óis da Ribeira

As árvores podadas do parque da pateira

A acção de poda das árvores do parque da patei-
ra de Óis da Ri-
beira continuou anteontem, dia 10, mobilizando vários voluntá-
rios da freguesia (e não só). 
Há alguns anos que a poda não era feita, por objectiva e conhecida má vontade do anterior exe-
cutivo, pelo que, sendo necessária por todas as razões, é justo sublinhar o empenho do executivo unipessoal da Junta de Fre-
guesia da (des)União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira, que este ano pôs mãos à poda e, com um grupo de apoiantes, se dispôs a fazer o óbvio.
O presidente Sérgio Neves, do dito unipessoal executivo da Junta de Freguesia, escrevendo na página oficial de facebook, comen-
tou que «enquanto houver União, haverá trabalho».
Também concordamos.
O autarca travassÓisense deixou, também, o seu (dele) «obrigado a todos os que mais uma vez se juntaram para voluntariamente dar uma nova vida ao parque da Pateira».
O d´Óis Por Três deixa-lhe modesta sugestão: faça poda, também, e definitiva, às irregularidades que se cometeram nas 7 sessões da Assembleia de Freguesia de tomada de posse dos eleitos do poder local travassÓisense. A que presidiu. E preside.
Já não é sem tempo.
- Fotos DAQUI

domingo, fevereiro 11, 2018

Carnaval dos Escuteiros na escola de Óis da Ribeira

A Tuna/Associação Filarmónica de Óis da Ribeira na festa de carnaval
do Agrupamento de Escuteiros de Travassô, na antiga escola ribeirense
Carnaval dos Escuteiros de Travassô em Óis da Ribeira

O Agrupamento de Escuteiros 853, de Travas-
sô, organizou ontem (sábado, dia 10 de Feve-
reiro de 2018) a sua festa de car-
naval na antiga escola primária de Óis da Ribei-
beira - um edifí-
cio de três salas, infelizmente todas elas desactivadas e, valha a verdade, abando-
nadas. Assim se (não) cuida do que é do Estado, (não) é de todos.
O programa da festa carnavalesca do Agrupamento de Escuteiros era conhecido, com jogos (sueca e malha) durante a tarde, teatro, música e concurso de máscaras. 
A Tuna/Associação Filarmónica de Óis da Ribeira «emprestou-se» à iniciativa e deu um mini-concerto, em jeito de ensaio alargado, claramente animando este momento festivo e de folia dos Escu-
teiros do Agrupamento de Travassô (o 853) que, como sabemos, tem presença activa de gente de Óis da Ribeira.
O programa incluiu parte gastronómica ajantarada, em forma de bifanas, caldo verde e bebidas. Tudo muito bem saboreado.
Fotos da página de facebool da T/AFOR 

sábado, fevereiro 10, 2018

Pau de Canela é padaria e pastelaria em Óis da Ribeira

    Maurício Anjos e Maria Neves, clientes do Pau de Canela d´Óis


A navegação pela net leva-nos a inte-
ressantes descobertas. Por exemplo, há em Óis da Ribeira um estabelecimento comercial denominado Canela d´Óis. É uma padaria e pastelaria, no largo do Centro Social. 
O d´Óis Por Três já passou pelo largo imensas vezes, como é natural, até já algumas vezes lá esteve dentro e bem servido, mas lamentavelmente não tinha dado conta do interes-
sante preciosismo: há canela em Óis da Ribeira.
Há, é verdade, e em forma de pastelaria e padaria. Num local cen-
tral da freguesia que é vila desde 1516 e seguramente pastelaria e padaria com muita freguesia. E certamente bem afreguesada.
Fazendo memória para o futuro, deixamos aqui o registo do esta-

belecimento comercial e imagem dos seus clientes, embrulhado no desejo de muitas prosperidades para a empresa.
Ver AQUI