sexta-feira, junho 30, 2017

Consultas de nutrição na Arcor




O Projecto «Para Si», da Arcor, passa a ter consultas de nutrição, a cargo de Mariana Pinheiro. Nomeadamente para avaliação da massa corporal, educação e aconselhamento alimentar.
A nutricionista (que é ribeirense) anuncia planos de alimentares individualizados e análise de problemas de excesso de peso e obesidade, baixo peso, nutrição na gravidez e diabetes, hipercolesterolemia. hipertensão arterial, distúrbios gastrointestinais, alergias  intolerâncias alimentares.
Os interessados na consulta devem marcá-la pelo telemóvel 964834785 ou email  mpinheiro3173@onutricionistas.pt

quinta-feira, junho 29, 2017

Os novos órgãos sociais da Tuna / Associação Filarmónica!

Órgãos sociais da Tuna. Rui Cardoso, Rui Fernandes, Carlos Vidal, João Pedro Bastos, João Baptista, Nuno Almeida (de azul), Victor Fernandes, Fernanda Viegas e Aurélio Reis (de azul).À frente, Gabriela Reis, Carla Tavares (presidente da assembleia geral), António Reis (presidente da direcção).,Mariana Pinheiro, Isabel Morgado e José Maria Gomes (presidente do conselho fiscal)



A fotografia oficial dos novos órgãos sociais da Tuna / Associação Filarmónica de Óis da Ribeira já é conhecida, notando-se claramente a juventude que os constituem. O que é muito bom sinal.
Outra curiosidade tem a ver com a participação de mulheres: nada mais nada menos que cinco! O que é outro muito bom sinal.
As eleições realizaram-se a 23 de Junho de 2017 (como aqui já oportunamente noticiámos), com participação de 32 associados - 23 dos quais votaram a favor de lista única, com quatro em branco e cinco nulos. O mandato é de 3 anos: 2017, 2018 e 2019.
Objectivo próximo é a realização da Festa do Peixe, já tradicional nos planos de actividades da Tuna e a decorrer em fim de semana de Julho próximo. 

quarta-feira, junho 28, 2017

Luto municipal em memória de Milton Reis


Milton Jorge da Conceição Reis


O Presidente da Câmara Municipal de Águeda decretou três dias de luto municipal, pela morte do colaborador Milton Jorge daConceição Reis, da Divisão de Manutenção.
A bandeira municipal ficará a meia haste em todos os edifícios municipais.
O ribeirense Milton Reis, refe-
re a nota da Câmara de Águe-
da (AQUI), «era colaborador do Município desde 3 de Setembro de 2001, tendo servido de for-
ma empenhada, sempre com enorme profissionalismo e dedica-
ção, e um exemplo de uma enorme força e alegria de viver».
A nota do presidente Gil Nadais sublinha que «na reunião de exe-
cutivo de 20 de Junho de 2017, foi-lhe atribuída a Medalha Muni-
cipal de Distinção», distinção que o autarca identifica como «um pequeno gesto em nome da Câmara para com todos aqueles que se empenharam e dedicaram o seu esforço a esta edilidade».
Os colaboradores da Câmara que pretendam participar nas cerimónias fúnebres terão tolerância de ponto a partir das 16 horas de hoje, dia 28 de Junho de 2017. O funeral, em Óis da Ribeira, realiza-se às 18 horas.
Milton Jorge Conceição Reis nasceu a 30 de Agosto de 1977, filho de Maria de Fátima dos Reis Santos e de José Manuel da Concei-
ção Alves, irmão mais velho de Johhny Daniel e Bibiana Reis. Era casado, sem filhos, com Cátia Susana Gomes Pereira - também funcionária camarária, do Gabinete de Apoio ao Presidente.
Faleceu no passado domingo, dia 25 de Junho de 2017, num trá-
gico acidente entre Barrô e Paradela, quando regressava a casa.
- Despacho presidencal nº. 34/2017, AQUI



terça-feira, junho 27, 2017

Travassò e Óis da Ribeira «todos juntos», ou separados?

A imagem quer fazer entender que Travassô e Óis da Ribeira 
estão em Movimento. Não parece que seja o caso. De Óis foram
dois políticos e pouquinho, muito pouquinho mais. E já a mais!
E de Travassô, já muitos se fartaram da passeata de «duas rodas»

Sérgio Neves (Travassô) e Manuel Almeida «Capitão» (de
Óis da Ribeira), à esquerda, dois PSD´s que se meteram
no pelotão cicloturístico da «caça ao voto»
António Horácio Tavares, o PS que nem 
sequer é de Óis mas talvez venha ser da
Lista Independente e, assim anti-PS

Os grandiosos festejos «Travassô e Óis da Ribeira | Junho Julho Juntos» prosseguem a sua mensurável programação, quase despercebida do grande público (a que supostamente se dirige) - o que se justifica logo pela fraca ou inexistente publicidade e por quase toda estar concentrada na freguesia satélite: Travassô.
Óis da Ribeira, sede da União de Freguesias, teve direito a três, de 10 actividades, e todas elas de iniciativas das associações locais: 

1 - O Campeonato Nacional de Esperanças: organização da ARCOR e prova do calendário da Federação Portuguesa de Canoagem. Que nada tem a ver com a (des)União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira, a não ser aproveitamento político e táctico, a troco de um pequeno subsídio e muita presunção e água benta para ir ao pódio entregar prémios.

2 - Concerto da Associação Filarmónica / Tuna: da Tuna e (mal) adiado do tempo próprio para favorecer o «Travassô e Óis da Ribeira | Junho e Julho Juntos». Que também nada tem a ver com a (des)União de Freguesias, a não ser aproveitamento táctico, a troco de um pequeno subsídio.

3 - Marchas Populares: este ano infelizmente só da Arcor, por desistência da Tuna. Nos dia 17 (em Ois da Ribeira) e, a 24, repetindo em Águeda. E que igualmente nada tem a ver com a (des)União de Freguesias, a não ser mais um aproveitamento oportunístico, a troco de um pequeno subsídio.

Quanto à freguesia-satélite, teve 10:

1 - Passeio de Motorizadas, no dia 4 de Junho. A organização nada teve a ver com a Junta da (des)União de Freguesias. 

2 - Festa de Santo António, nos dias 9, 10 e 11. A organização também nada teve a ver com a Junta da (des)União de Freguesias.

3 - Aniversário do Jardim Social. A organização nada teve a ver com a Junta da (des)União de Freguesias.

4 - Caminhada do Caminho de Ferro.

5 - Dia da Paróquia. A organização nada teve a ver com a Junta da (des)União de Freguesias.

6 - Festa de S. João, com sardinhada e concerto da Orquestra Filarmónica 12 de Abril. A Junta deu a sardinhada, mas nem rabos ou cabeças sobraram para Óis da Ribeira. 

7 - Cicloturismo. Da Junta de Freguesia e de novo com partida, chegada e comezaina em Travassô. Óis, querem ver?!, não tem espaço que se chegue, ou se compare ao da Senhora da Amparo. Seja para partidos, seja para chegadas.

E fala o mariano executivo em «Travassô e Óis da Ribeira em Movimento»! Olhem se estavam em paragem!

segunda-feira, junho 26, 2017

A morte de Milton Reis na imprensa nacional


Milton Reis

A morte do ribeirense Milton Reis é hoje tema das notícias da imprensa nacional, nomeadamente do Jornal de Notícias, do Porto, titulando «Despistou-se contra oliveiras e morreu».
O jornal publica uma imagem do local do acidente, com a árvore que derrubou e uma segunda, na qual supostamente bateu o carro, depois do primeiro embate.
Um vizinho, citado pelo JN (ver ao lado e abaixo), dis-
se que «quando chegámos, a porta do condutor estava aberta e ele deitado 
no chão, a dizer ai, ai...». 
Outra testemunha, também citada pelo JN, referiu que «parece que o carro bateu numa oliveira e capotou contra outra». É, realmente, o que a imagem parece sugerir.
Não se sabe, ainda segundo o jornal, se foi projectado ou se conseguiu sair sozinho do carro, depois do embate com a(s) árvore(s).
Os Bombeiros Voluntários de Águeda, dada a gravidade dos ferimentos, levaram-no ao encontro da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) e já ia a caminho do Hospital de Águeda quando faleceu, depois de entrar em paragem cárdio-respiratória.
Hoje, deverá ser sujeito a autópsia e ainda não se conhece a data do funeral.
Milton da Conceição Reis era funcionário da Câmara Municipal de Águeda e considerado «pessoa competente, empenhada e disponível», com sublinhou o vice-presidente Jorge Almeida, apontando-o como «exemplar». Tinha 39 anos e era casado, sem filhos, com Cátia Pereira, adjunta do Gabinete de Apoio à Presi-
dência da Câmara, residindo na Rua de Nossa Senhora de Fátima, na saída para Espinhel. Era filho de José Manuel da Conceição Alves e de Maria de Fátima dos Reis Santos e irmão de Johnny Daniel e Bebiana da Conceição Reis, que trabalha na Bélgica.
RIP!!!
- Notícia do Correio da Manhã, AQUI

domingo, junho 25, 2017

Assembleia de Freguesia a 28 de Junho de 2017

A Mesa da Assembleia (à esquerda), o executivo (ao meio) e os eleitos da
Assembleia de Freguesia de Travassô e Óis da Ribeira 


O (possível) brasão da
União de Freguesias
que, 4 anos depois, ainda
não foi aprovado


A Assembleia de Freguesia de Travassô e Óis da Ribeira (TravassÓis!) está convocada para o dia 28 de Junho de 2017, desta vez na sede oficial, em Óis da Ribeira e às 21 horas.
A agenda de trabalhos é desinteressante, para além do período destinado ao público: leitura da acta da última sessão, informação do presidente da Junta e os habituais períodos de antes da ordem do dia e ordem do dia.
Os dois presidentes - os inimitáveis travassonenses Sérgio Neves (da Assembleia de Freguesia) e Mário Martins (da Junta de Freguesia - são candidatos nas eleições de 1 de Outubro, nas próximas autárquicas de 2017, e o grande atractivo da sessão poderá ser esse, já que, a avaliar pelos (quase) 4 anos deste mandato que se aproximam do fim, poderão «oferecer» mais alguns momentos de boa sátira e melhor disposição.
E talvez seja uma altura de se pedirem contas, nomeadamente sobre o foi prometido para Óis da Ribeira (e não foi feito); ou o que foi aprovado em Assembleia e está por fazer;  ou ainda sobre o que não estava planificado e muito menos orçamentado e foi feito. Para eventualmente satisfazer clientelas. 

sábado, junho 24, 2017

António Reis é o novo presidente da Tuna/Associação Filarmónica!

A Associação Filarmónica de Óis da Ribeira, que Óis da Ribeira sempre identificará
como Tuna: a Tuna de Óis da Ribeira. Não a Filarmónica de alguns!

António Manuel Reis, o
no presidente da direc-
ção da Tuna

António Reis é o novo presidente da direcção da Associação Filarmónica/Tuna Musical de Óis da Ribeira, eleito na assembleia geral de ontem, dia 23 de Junho de 2017.
António Manuel de Almeida Reis era o secretário do anterior executivo (o de António Melo) e já desde o mandato de 2008/2010 (na direcção de Manuel Soares), passando pelo de 2011/2013 (de António Horácio Tavares).
A assembleia eleitoral de Dezembro de 2016 não teve lista de candidatos e a «crise» arrastou-se por meio ano. Os eleitos já tomaram posse ontem, para o mandato 2017/2019, e são os seguintes:
- ASSEMBLEIA GERAL: Carla Eliana da Costa Tavares (presidente, que continua), Carlos Emanuel da Silva Vidal (1º. secretário) e Nuno Miguel Ferreira de Almeida (2º. secretário).
- DIRECÇÃO: António Manuel de Almeida Reis (que continua, era secretário e foi eleito presidente), Victor Manuel da Costa Fernandes (vice-presidente), Gabriela Catarina Ferreira dos Reis (1ª. secretária), João Pedro Gonçalves Bastos (2º. secretário), Mariana Soraia dos Reis Pinheiro (tesoureira), João Estima Baptista (1º. vogal) e Isabel Maria Lopes da Silva Morgado (2º. vogal). Suplentes: Rui José Pereira Cardoso e Rui Jorge dos Reis Fernandes.
- CONSELHO FISCAL, que continua: José Maria Almeida Gomes (presidente), Fernanda Maria da Conceição Viegas (1º. vogal) e Aurélio Matos dos Reis (2º. vogal).

Os «vira-partidos» de Óis da Ribeira - 11

Óis da Ribeira, Largo do Centro Social: o edifício das sedes da Arcor e 
da União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira

Os brasões de Óis da Ribeira e Travassô,
a vila e a aldeia na heráldica portuguesa


As eleições autárquicas de 2013 foram as primeiras da União de Freguesia de Travassô e Óis da Ribeira. Concorreram duas listas: o PS e o PSD.
Os socialistas, liderados por Mário Martins (eleito presi-
dente da União de Freguesias), venceram, com 698 votos - ante os 570 do PSD de Sérgio Neves. Votos somados das três mesas de voto, duas em Travassô e uma em Óis da Ribeira. Estavam recenseados 2 131 eleitores e votaram 1 366, com 65 votos brancos e 33 nulos. 
O PSD, curiosamente (ou talvez não...), foi o partido mais votado em Óis da Ribeira, para a Assembleia de Freguesia de TravassÓis.
- PSD: 227 votos.
- PS: 182.
- Brancos: 28.
- Nulos: 10.
Quanto aos candidatos «vira-partidos», de Óis da Ribeira e deste acto eleitoral, notámos os seguintes:


Diamantino
A. Correia
Agostinho A.
P. Tavares


1 - Diamantino Alves Correia foi quinto candidato do PS de Mário Martins, repetindo o 4º. lugar de 4 anos antes, com Carla Tavares. Tinha sido o líder da LIOR em 2005 e, mais atrás, candidato do PSD em 1985, na lista de Manuel Soares dos Reis e Santos (3º. e eleito  2º. secretário da Assembleia de Freguesia), também de Manuel Soares dos Reis em 1989 (4º. lugar e eleito presidente da 
Vital Santos
Eugénio
Pinheiro
Assembleia de Freguesia) e de Fernando Pires em 1993 (3º. lugar e eleito tesoureiro da Junta). 
2 - Agostinho Albino Pires Tavares foi o 33º. candidato do PS de Mário Martins. Já tinha sido candidato dos socialistas em 1979 (eleito presidente da Junta), em 1982 (4º. e eleito presidente da Assembleia de Freguesia) e em 1985 (4º. lugar). Em 2001, foi candidato do PSD de Fernando Tavares Pires (10º. lugar e presidente da AF, a 29 de Abril de 2004, 
João Viegas
substituindo Jorge Soares, que se ausentou para o Brasil). Repetiu o lugar em 2005, de novo na lista do PSD de Fernando Pires.
3 - Vital de Oliveira Almeida e Santos foi o 4º. candidato da PS de Mário Martins. Tinha sido 13º. da lista do PS de Carla Tavares (2009), líder da lista da APU/CDU em 1995 e segundo da LIOR em 2005. 
4 - João Bernardino Dias Figueiro Viegas foi candidato (1º.) da lista do PS de Mário Martins. Em 1985, foi candidato (6º. lugar) da lista do PSD de Manuel Soares dos Reis e Santos,sendo eleito 1º. secretário da Assembleia de Freguesia
Armando
F. Reis
presidida por António de Oliveira Morgado Abrantes.
5 - Armando Figueiredo dos Reis foi 13º. candidato do PS de Mário Martins, depois de em 2009 ter sido o 11º. da lista de Carla Tavares. Tinha sido candidato da LIOR, em 2005 (5º. lugar).
6- Eugénio dos Reis Pinheiro foi 26º. candidato da lista do PS e de Mário Martins, depois de, 4 anos antes, ter sido o 14º. da lista de Carla Tavares. Tinha sido o primeiro da lista do CDS em 1989, o terceiro da lista de 
A. Jorge
Brandão
José M.
Oliveira
Manuel Joaquim Carvalho (1993) e o 9º. de Albertino Soares (1997). Em 2005, foi o terceiro da LIOR de Diamantino Correia. 
7 - António Jorge dos Reis Brandão foi 11º. (ou 27º.) candidato da lista do PS de Mário Martins, ddepois de ter sido 7º. da lista de Carla Tavares, em 2009. Já tinha sido do PS,
F. Jorge
Tavares
António
Gomes
em 2001 (13º.) e da LIOR, em 2005 (11º. lugar).
8 - José Melo de Oliveira foi candidato (52º. lugar) do PS de Mário Martins, depois de ter sido candidato do PSD de Manuel Soares dos Reis e Santos em 1989 (eleito 2º secretário da AF) e de Fernando Tavares Pires em 1993 (10º. lugar).
9 - Fernando Jorge dos Reis Tavares foi candidato (26º.) da lista de Mário Martins, depois de integrar a lista de Carla Tavares em 2009 (19º. Em 2005, foi candidato da LIOR de Diamantino Alves Correia (11º.). Antes, mas eleições de 2001, fora candidato (9º.) do PS de Aníbal Marques Saraiva.
Vasco A. Reis
10 - António Gomes da Conceição foi candidato do PSD de Sérgio Neves. Natural de Óis da Ribeira e residente em Travassô, já tinha sido candidato do CDS de Aníbal Pires em 1997 (8º.) e de Mário Martins em 2001 (6º.). Em 2005, na lista do PS do mesmo Mário Martins (9º.)
11 - Vasco de Almeida Reis, também natural de Óis da Ribeira mas residente em Travassô, foi candidato (43º.) do PS de Mário Martins, em 2013. Já tinha sido candidato do CDS de Aníbal Pires, em 2001 (4º.) e  
Álvaro M.
E. Soares
 pelo PS do mesmo Mário Martins, mas nas eleições de 2005 (também 4º.) e de 2009 (5º. lugar). 
12 - Álvaro Manuel Estima Soares foi candidato do PSD (26º.) de Sérgio Neves. Tinha sido candidato do mesmo PSD mas de Fernando Pires em 1993 (9º.), em 1997 (9º.) e em 2001 (11º.). Tinha sido candidato do CDS de Eugénio Pinheiro em 1989 (6º. lugar).
- NOTA: A lista pode enfermar de alguma imprecisão e/ou omissão, de que o d´Óis Por Três pede desculpa.

sexta-feira, junho 23, 2017

Os «vira-partidos» de Óis da Ribeira - 10

O edifício das sedes do Centro Social da Arcor e da União de 
Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira

Edifício da Junta de Freguesia de Óis da
Ribeira, infelizmente abandonado


As eleições autárquicas de 2009 acrescentaram uma novidade em Óis da Ribeira: a candidatura de uma mulher, a advogada socialista Carla Eliana da Costa Tavares, à presidência da Junta de Freguesia. 
A candidata é filha de Agostinho Albino Pires Tavares, que foi presidente do executivo ribeirense no mandato de 1980/1982 - eleito em Dezembro de 1979 e também pelo PS.
Carla Tavares, agora deputada socialista na Assembleia da República, apresentou uma lista com 23 nomes (os publicados na imprensa), teve 220 votos e «enfren-
tou» o dinosssáurio Fernando Pires do PSD - que revalidou a sua presidência da Junta, com 277. Só concorreram o PSD e o PS.
Quando a candidatos que «viraram» de partidos, vejamos:


Diamantino Correia, Vital Santos e
Eugénio Pinheiro

1 - Diamantino Alves Correia foi quarto da lista do PS de Carla Tavares. Tinha sido o líder da LIOR em 2005 e, mais atrás, tinha sido candidato do PSD em 1985, na lista de Manuel Soares dos Reis e Santos (3º. e eleito  2º. secretário da Assembleia de Freguesia), também de Manuel Soares dos Reis  
Armando F. Reis
A. Jorge
Brandão
e Santos em 1989 (4º. lugar e eleito presidente da Assembleia de Freguesia) e de Fernando Pores em, 1993 (3º. lugar e eleito tesoureiro da Junta).
2 - Vital de Oliveira Almeida e Santos foi candidato (13º. lugar) da lista do PS de Carla Tavares, repetindo em 2013, na de Mário Martins para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira. Tinga sido líder da APU em 1995 e segundo da LIOR em 2005.
3 - Eugénio dos Reis Pinheiro foi 14º. candidato da lista do PS e, em 2013, o 26º. da de Mário Martins
F. Jorge Tavares
para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira. Tinha sido o primeiro da lista do CDS em 1989, o terceiro da lista de Manuel Joaquim, Carvalho (1993) e o 9º. de Albertino Soares (1997). Em 2005, foi o terceiro da lista da LIOR de Diamantino Correia.
4 - Armando Figueiredo dos Reis foi 11º. candidato do PS de Carla Tavares- Tinha sido candidato da LIOR, em 2005 (5º.) e voltou ao PS em 2013 (12º. lugar) na lista de Mário Martins para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira.
Eugénia Martinho
5 - António Jorge dos Reis Brandão foi da lista de Carla Tavares (7º.) e já tinha sido do PS, em 2001 (13º.) e da LIOR, em 2005 (11º.), Voltou ao PS em 2013, na lista de Mário Martins (11º./27º.? lugar) para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira 
6 - Fernando Jorge dos Reis Tavares foi candidato (19º.) da lista de Carla Tavares e, em 2013, o 26º. da lista de Mário Martins. DEm 2005, foi candidato da LIOR de Diamantino Correia (11º.). Antes, em 2001, fora candidato (9º.) do PS de Aníbal Saraiva
7 - Eugénia Cristina de Oliveira Martinho foi candidata (7º. lugar) do PSD de Fernando
Paulo J. Gomes
  Tavares Pires, em 2009. Em 1997, tinha sido candidata (6ª.) da lista socialista de António José dos Reis Tavares.
8 - Paulo Jorge dos Santos Gomes foi candidato (9º. lugar) da lista do PSD de Fernando Tavares Pires, nas eleições autárquicas de 2009. Tinha sido candidato da LIOR de Diamantino Alves Correia, em 2005 (7º.), e, antes, do PS de António José Tavares, em 1997 (5º.).  
- NOTA: A lista poderá ter alguma incorrecção e/ou omissão. Poderão ser indicados para doisportes2@gmail.com

quinta-feira, junho 22, 2017

Os «vira-partidos» de Óis da Ribeira - 9

Óis da Ribeira, o Largo do Centro Social. À direita, as sedes da 
Arcor e da União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira



As eleições autárquicas de 2005 foram marcadas pelo aparecimento de uma lista fora das esferas partidárias: a Lista Independente de Óis da Ribeira - a LIOR, liderada por Diamantino Alves Correia, que já tinha sido eleito do PSD e presidente da Assembleia de Freguesia (em 1990/93) e tesoureiro de Junta (no mandato de 1994/97).
O CDS não concorreu e o PSD de Fernando Tavares Pires voltou a ganhar, agora com 334 votos e pela quarta vez consecutiva. O PS também não concorreu e a novidade, para além da LIOR, foi o aparecimento do Bloco de Esquerda - liderado por Aníbal Saraiva, que 4 anos antes tinha sido o candidato do PS.
Quanto a mudanças de camisolas partidárias, vejamos:

Diamantino Alves Correia, Vital Santos e
Eugénio Pinheiro, os três primeiros can-
didatos da LIOR, nas eleições de 2005

1 - Diamantino Alves Correia liderou a lista da LIOR em 2005. Antes, fora candidato do PSD e nas listas de Manuel Soares dos Reis e Santos, em 1985 (3º. lugar) e 1989 (4º. e eleito presidente da Assembleia de Freguesia) e na de Fernando Tavares Pires, em 1993 (terceiro e eleito tesoureiro do
Leonildo Costa
Armando Reis
resoectivo executivo). Em 2009, foi o 4º. candidato do PS na lista de Carla Tavares. Em 2013, foi 4º. da lista socialista de Mário Martins, já nas eleições para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira.
2 - Vital de Oliveira Almeida Santos foi segundo da lista da LIOR de Diamantino Correia. Tinha sido o primeiro da APU 
Paulo Rogério
em 1985 e, depois, foi candidato do PS de Carla Tavares, em 2009 (13º.), e em 2013 (4º.) na lista de Mário Martins para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira.
3 - Eugénio dos Reis Pinheiro foi o terceiro candi-
dato da LIOR de Diamantino Correia. Tinha sido candidato do CDS em 1989 (1º. lugar da lista), em 1993, na lista de Manuel Joaquim Carvalho (3º.), e em 1997, na de Albertino Soares (9º.). Mais tarde, foi candidato do PS de Carla Tavares, em 2009 (14º.), e de Mário Martins, em 2013 (36º.), para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira.
Fernando Jorge Tavares e
António Jorge Brandão
4 - Leonildo Soares da Costa foi candidato (4º.) da LIOR, em 2005. Tinha sido candidato do PSD (8º. lugar) em 1989, na lista de Manuel Soares dos Reis e Santos.
5 - Armando Figueiredo dos Reis foi candidato (5º.) da LIOR de Diamantino Correia, em 2006. Mais tarde, foi
candidato do PS de Carla Tavares, em 2009 (11º.), e do PS de Mário Martins, em 2013 e para a União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira (13º. lugar).
6 - Paulo Rogério dos Reis Santos Framegas foi candidato (6º. lugar) da LIOR em 2005. Tinha sido candidato (8º.) do PS de
Aníbal M. Saraiva
Aníbal Marques Saraiva, em 2001. Antes, tinha sido candidato do CDS de Eugénio dos Reis Pinheiro, em 1989 (7º.), do de Manuel Joaquim O. Dias Carvalho, em 1993 (9º.), e do de Albertino Gomes Soares, em 1997 (10º.).
7 - Paulo Jorge dos Santos Gomes candida-
tou-se pela LIOR em 2005 (7º. lugar). Tinha sido candidato do PS de António José Tavares, em 1997 (5º. lugar), e do PSD de Fernando Tavares Pires, em 2009 (9º.). 
8 - Luís da Costa Tavares Gonçalo foi candidato da LIOR de Diamantino Alves Correia em 2005 (8º.). Tinha sido candidato do PS de Aníbal Marques Saraiva em 2001, quatro anos antes (em 2º. lugar da lista). 
Luís T.
Gonçalo
9 - Carlos Samuel de Oliveira Martinho foi candidato da LIOR em 2005 (9º.). Tinha sido candidato do PS de Aníbal Marques Saraiva em 2001 (7º. lugar).
10 - Fernando Jorge dos Reis Tavares foi candidato da LIOR, em 2005 (11º. lugar). Tinha sido candidato do PS de Aníbal Saraiva, em 2001 (9º.) e, mais tarde, do de Carla Tavares, em 2009 (19º.) e do de Mário Martins, na União de Freguesias, em 2013 (26º. lugar).
11 - António Jorge dos Reis Brandão foi candidato (12º.) da LIOR em 2005. Tinha sido candidato do PS de Aníbal Saraiva, em 2005 (13º.) e, em 2009, de Carla Tavares (7º.). Em 2013, foi da lista do PS de Mário Martins, na União de Freguesias (11º./27º?).
12 - Aníbal Marques Saraiva foi candidato do Bloco de Esquerda, liderando a lista de 2005. Antes, em 2001, liderara a lista do PS.
J. Paulo Pires
13 - António Salvador Soares de Almeida Reis foi candidato do Bloco de Esquerda, de Aníbal Saraiva e em 2005 (9º. lugar). Tinha sido candi-
dato do CDS de Eugénio Pinheiro, em 2009 (2º.) e de Manuel J. Carvalho, em 1993 (10º.).
- 14 - João Paulo Martins Pires foi candidato do PSD de Fernando Pires (11º.). Tinha sido da APU/CDU de Vital Santos em 1985 (2º.) e do CDS de Manuel J. Carvalho, em 1993 (8º. lugar).
- NOTA: A lista pode ter algum lapso e/ou erro de pormenor, dos quais o d´Óis Por Três se desculpa.

quarta-feira, junho 21, 2017

Os «vira-partidos» de Óis da Ribeira - 8

Óis da Ribeira: sede da União de Freguesia de Travassô e Óis da Ribeira


Foral de Óis
da Ribeira

As eleições autárquicas de 2001, em Óis da Ribeira, foram de novo ganhas pelo PSD de Fernando Tavares Pires, com 370 votos. Só teve um concorrente, o PS de Aníbal Saraiva, que se ficou pelos 87. 
O CDS pela primeira vez, e viria a ser de vez, não apresentou lista a sufrágio, «misturando-se» na híbrida proposta socialista, que, de sua parte, se esqueceu dos seus barões eleitorais e apresentou um grupo de candidatos novos e pouco conhecidos.


Aníbal Marques Saraiva

1 - Aníbal Saraiva foi o líder da lista do PS mas eleições autárquicas de 2001, perdendo (com 87 votos) para o PSD de Fernando Pires (370). Voltou a ser candidato a presidente da Junta de Freguesia em 2005, mas pelo Bloco de Esquerda (30 votos), de novo perdendo para o PSD de Fernando Pires (334), numas eleições que também envolveram a LIOR de Diamantino Correia (123).
2 - José Soares Lamas foi candidato do PS (5º.) em 2001, na lista de Aníbal Saraiva. Já tinha sido candidato mas do CDS de Manuel Joaquim Carvalho, em 1993, e de Albertino Gomes Soares e 1997 (7º. lugar).
3 - Carlos Alberto Almeida Reis foi 
Fernando Jorge Tavares
e António Jorge Brandão
candidato do PS em 2001, na lista de Aníbal Marques Saraiva (6º.), e do Bloco de Esquerda, também de Aníbal Marques Saraiva em 2005 (2º. lugar).
4 - Fernando Jorge dos Reis Tavares foi candidato do PS de Aníbal Saraiva em 2001 (9º) e da LIOR em 2005 (11º. lugar). Voltou a ser candidato do PS, o de 
Agostinho Tavares
Carla Tavares, em 2009 (14º.) e de Mário Martins, em 2013 (26º.), já na União de Freguesias.
5 - António Jorge dos Reis Brandão foi candidato do PS de Aníbal Saraiva em 2001 (13º.) e, em 2005, da LIOR de Diamantino Correia (12º.). Voltou ao PS em 2009 (7º.) e, em 2013, o de Mário Martins, na União de Freguesias (11º./27º.?).
6 - Agostinho Albino Pires Tavares estreou-se como candidato do PSD, o de Fernando Pires, em 10º. lugar, sendo presidente da Assembleia de Freguesia a substituir Jorge Soares (que se ausentou para o Brasil) a 29 de Abril de 2004. 
Álvaro Soares
J. Paulo
Pires
Repetiu a candidatura e o lugar, pelo mesmo partido e em 2005. Em 1979, tinha sido candidato do PS e ganhou as eleições para a presidência da Junta de Freguesia. Voltou a ser candidato do PS em 1982, em 4º. lugar e eleito presidente da Assembleia de Freguesia. De novo em 4º. lugar pelo PS, em 1985. Em 2013, após 2 candidaturas pelo PSD, regressou ao PS, na União de Freguesias e em 33º. lugar da lista de Mário Martins.
7 - João Paulo Martins Pires foi o 8º. candidato do PSD, do PSD, repetindo o lugar e partido de 1997. 
Paulo Rogé-
rio Framegas
Ainda se candidataria pelo PSD em 2005 (11º. lugar) e para trás estavam candidaturas pela APU/CDU de Vital Santos, em 1985 (2º. lugar), e outra pelo CDS de Manuel Joaquim Carvalho, em 1993 (8º. lugar).
8 - Álvaro Manuel Estima Soares foi candidato do PSD (11º. lugar), repetindo as candidaturas de 1993 e de 1997 (ambas em 9º. lugar). Em 1989, tinha sido candidato do CDS (6º. lugar) de Eugénio Pinheiro. 
9 - Paulo Rogério dos Reis Santos Framegas foi candidato do PS (10º.) na lista de Aníbal Saraiva. Já tinha sido candidato do CDS de Eugénio Pinheiro, em 1989 (10º.) e de Manuel Joaquim Carvalho, em
Luis T.
Gonçalo
1993 (9º.). Em 2005, foi 6º. da LIOR de Diamantino Correia.
10 - Luís da Costa Tavares Gonçalo foi segundo da lista do PS de Aníbal Saraiva, em 2001. Em 2005, foi candidato (8º. lugar) da LIOR de Diamantino Correia - opondo-se ao candidato que apoiara 4 anos antes.
11 - Carlos Samuel de Oliveira Martinho foi candidato do PS de Aníbal saraiva, em 2001 (7º.). Quatro anos depois, candidatou-se pela LIOR (9º. lugar). 
- NOTA: A lista pode ter algum erro e/ou omissão, de que o d´Óis Por Três se desculpa.